23 de Julho, 2024
Edit Content
Dia Internacional da Drepanocitose: Entenda o que é a doença, dados da patologia em Angola
EfeméridePatologia

A drepanocitose, também conhecida como anemia falciforme, é uma doença genética herdada que afeta os glóbulos vermelhos do sangue. Em vez de terem a forma arredondada e normal, as células assumem uma aparência de foice (em forma de lua crescente), o que causa diversos problemas de saúde.

A drepanocitose é uma doença autossômica recessiva, o que significa que para desenvolvê-la, a pessoa precisa herdar duas cópias do gene mutado, uma de cada um dos pais. Se apenas um dos pais for portador do gene, a pessoa se torna portadora da doença, mas geralmente não apresenta os sintomas,  embora esse gene possa ser passado para a próxima geração.

Sintomas

Os sintomas da drepanocitose variam de acordo com a gravidade da doença e podem incluir: Dor intensa nos ossos e articulações (crises de dor), fadiga, dificuldade para respirar, úlceras nas pernas, infecções frequentes, problemas nos órgãos, como rins, pulmões e coração, inchaço nas mãos e nos pés, etc.

Impacto na qualidade de vida

A Drepanocitose pode ter um impacto significativo na qualidade de vida dos pacientes, uma vez que a doença pode causar dor crônica, fadiga, limitações físicas e emocionais, e a necessidade de cuidados médicos regulares. Além disso, a drepanocitose pode afetar a capacidade do paciente de realizar atividades diárias, frequentar a escola ou o trabalho e manter relacionamentos saudáveis.

Prevenção

A principal forma de prevenir a drepanocitose é através do aconselhamento genético. Se tem-se histórico familiar da doença, o diálogo com um médico para avaliar os riscos afim de tomar as medidas adequadas é imprescindível.

A gravidez de uma mulher com drepanocitose é considerada de alto risco, devido a maiores possibilidades de crises durante a gestação e há uma elevada  suscetibilidade a desenvolver outras doenças como hipertensão arterial ou doenças renais. Além disso, no parto podem ocorrer hemorragias.

Drepanocitose em Angola

A ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, em Abril de 2023, revelou que estima-se que 18% da população tem traço falciforme e 2% da população tem doença falciforme.

O Dia Internacional da Drepanocitose, celebrado em 19 de junho, homenageia a primeira pessoa diagnosticada com a doença e visa conscientizar a população sobre seus impactos e desafios da doença.

Foco Saúde//

Deixa o seu comentário