5 de Março, 2024
Edit Content
Exageros em cirurgias plásticas: Estudo ajuda a entender os limites da procura pela beleza
ArtigosEstudo
Foco Saúde

As cirurgias plásticas têm se tornado cada vez mais populares atualmente, no entanto, especialistas alertam para a linha tênue entre a procura saudável pela beleza e os exageros que podem, muitas vezes, ser irreversíveis.

Por isso, é importante analisar também o aspecto psicológico e emocional de quem procura cirurgias plásticas, pois desequilíbrios nessas áreas podem gerar a obsessão pela beleza.

Neurociência e cirurgias plásticas

Um novo estudo, publicado na revista científica “Contribuciones a las ciencias sociales” e desenvolvido pelo cirurgião plástico e mestrando em neurociências, Dr. Bora Kostic em parceria com o médico ortopedista e também mestrando em neurociências, Dr. Luiz Felipe Carvalho e o Pós PhD em neurociências, Dr. Fabiano de Abreu Agrela, analisou melhor o uso da ciência para limitar exageros em cirurgias plásticas.

Uma intervenção da neurociência na área da estética é fundamental para compreender as características, motivação e expectativa dos pacientes cosméticos e dessa forma fazer uma triagem e identificar possíveis pacientes que sejam mais suscetíveis a realizar os procedimentos por outras razões do foro emocional e quais terão benefícios no pós – operatório espelhando no aumento da sua qualidade de vida“, afirma o estudo.

A importância do profissional no limite de exageros

Os pacientes, muitas vezes guiados por desequilíbrios emocionais que geram o excesso, buscam procedimentos de forma obsessiva, o que além de prejudicá-los esteticamente, também pode afetar a sua saúde“.

Por isso, é fundamental que o profissional identifique casos de exagero e instrua o paciente sobre quantidade, localização, harmonia e outros aspectos que contribuem para um procedimento mais seguro e que traga resultados realmente positivos” afirma Dr. Bora Kostic.

Sobre Dr. Bora Kostic

Dr. Velibor Kostić, conhecido como Bora Kostić, se formou em Medicina na Universidade Federal de Belgrado, na Sérvia, chegando a servir na guerra de 1999. Especializou-se em Cirurgia Plástica no Hospital Geral de Bonsucesso. Fez estágio no Departamento de Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Microcirurgia do Instituto Nacional do Câncer (INCA), no Rio de Janeiro, revalidou o diploma de Medicina na Universidade Federal de Santa Catarina. Bora é membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e membro ativo da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica e da Sociedade Americana de Cirurgia Estética.

Deixa o seu comentário