12 de Junho, 2024
Edit Content
Hospital Josina Machel reabre serviço de Ozonoterapia
Assistência MédicaNotícia

O serviço de Ozonoterapia do Hospital Josina Machel, em Luanda, foi reaberto, terça-feira, ao atendimento público, depois de encerrado em 2022 para obras de reabilitação, ampliação e apetrechamento, com meios mais modernos de tratamento.

De acordo com o director-geral do hospital, Carlos Zeca, quando procedia a reinauguração dos serviços, a técnica de tratamento com Ozonoterapia consiste em aplicar uma mistura de ozônio e oxigênio em diferentes partes do corpo, para estimular a oxigenação dos tecidos, fortalecer o sistema imunológico e eliminar microrganismos que podem causar várias infecções.

Carlos Zeca explicou que, apesar de o serviço estar aberto ao público, a prioridade será para os doentes internados no Josina Machel.

Referiu que, entre os doentes que necessitam do novo serviço estão os hipertensos, diabéticos, os pacientes que já tiveram Acidente Vascular Cerebral (AVC) ou têm câncer, HIV, hepatites, os portadores de doenças reumáticas, de feridas crónicas, as vítimas de queimadura e com problemas vasculares, que necessitam à redução do fluxo sanguíneo.

O tratamento com recurso à Ozonoterapia ajuda a reactivar as células, combater germes e bactérias, melhorar a circulação e a oxigenação sanguínea, assim como aumenta as acções anti-inflamatórias e antissépticas do organismo.

Por seu turno, a directora dos serviços de Ozonoterapia, Odeth Moniz, explicou que os doentes do hospital não vão deixar de fazer a medicação convencional, mas, ao mesmo tempo, vão beneficiar da nova técnica, por se tratar de um tratamento complementar que ajuda na rápida recuperação, evitando assim sequelas graves de determinadas doenças. 

Frisou que, a nível da rede pública de saúde, esta técnica de tratamento apenas está disponível no Hospital Josina Machel e os doentes internados na unidade vão beneficiar deste serviço a custo zero.

Os pacientes oriundos de outras unidades hospitalares, acrescentou, vão comparticipar com um valor simbólico, para poderem usufruir do serviço. As receitas, explicou, serão utilizadas na manutenção dos aparelhos. 

O tratamento com Ozonoterapia, de acordo com a médica, é feito por via rectal, oral, intra-muscular e auto-hemoterapia. “O sangue é retirado do organismo, misturado ao ozono e depois devolvido novamente ao paciente”.

A vantagem do tratamento é a melhoria da qualidade de vida dos pacientes, principalmente aqueles que padecem de doenças inflamatórias e infecciosas.

O novo serviço de Ozonoterapia tem a capacidade de atender 18 a 20 pacientes por dia.

Deixa o seu comentário