15 de Junho, 2024
Edit Content
Jejum intermitente é mais eficaz para saúde intestinal e controle do peso
Estilo de vidaInternacionalSaúde e Bem-estar

Estudos norte-americanos demonstram que jejum intermitente combinado com o controle da ingestão de proteínas ao longo do dia pode ser mais eficaz para melhorar a saúde intestinal, controlar o peso e promover o bem-estar geral do que a simples restrição calórica.

Um estudo recente, publicado na revista Nature Communications e realizado em centros de pesquisa norte-americanos, comparou os efeitos de duas intervenções dietéticas de baixas calorias: uma dieta saudável para o coração com restrição calórica contínua e um regime de restrição calórica que incorpora jejum intermitente e controle de proteínas.

Os resultados revelaram que o grupo que seguiu o jejum intermitente e o controle proteico apresentou benefícios superiores em relação à saúde intestinal, perda de peso e respostas metabólicas, em comparação com o grupo que apenas fez restrição calórica.

Benefícios para a Saúde Intestinal:

O jejum intermitente e o controle proteico promoveram uma diminuição dos sintomas de problemas gastrointestinais e um aumento da diversidade do microbioma intestinal, em comparação com o grupo de restrição calórica.

O microbioma intestinal é essencial para a digestão, produção de vitaminas, absorção de nutrientes, desenvolvimento do sistema imunológico e regulação do metabolismo.

O protocolo de jejum intermitente neste estudo aumentou os micróbios benéficos no intestino associados a um corpo magro e melhor saúde geral.

Perda de Peso e Melhoria Metabólica:

Apesar de ambos os grupos terem uma ingestão média semanal de energia semelhante, o grupo do jejum intermitente e controle proteico apresentou uma maior perda de peso e redução de gordura, com uma perda média de 8,81% do peso corporal inicial, contra 5,4% do outro grupo.

O jejum intermitente e a dieta proteica também resultaram em uma diminuição da gordura corporal total, incluindo a gordura abdominal e a gordura abdominal profunda, e um aumento da massa corporal magra.

Além disso, o grupo que seguiu este regime apresentou níveis mais altos de proteínas no sangue (citocinas) associadas à perda de peso e subprodutos de aminoácidos que promovem a queima de gordura.

Os resultados deste estudo indicam que o jejum intermitente combinado com o controle da ingestão de proteínas pode ser uma estratégia mais eficaz para melhorar a saúde intestinal, controlar o peso e promover o bem-estar geral do que a simples restrição calórica.

É crucial consultar um profissional de saúde antes de iniciar qualquer nova dieta ou programa de jejum intermitente, especialmente se tiver alguma condição médica pré-existente.

Foco Saúde//

Deixa o seu comentário