4 de Março, 2024
Edit Content
Luanda realiza campanha de luta contra a malária
MaláriaNotícia

O acto de lançamento oficial da campanha de luta contra a malária na província de Luanda foi feito ontem, no Marco Histórico do Cazenga, no distrito urbano da Maianga.

Nadir de Carvalho disse que, no mesmo local, vai ser aberta, também, uma Feira da Saúde, com a duração de dois dias. Além da campanha e da feira, prosseguiu, a organização vai realizar, igualmente, a partir do Marco Histórico do Cazenga, a segunda edição do projecto de saúde “Porta-a-Porta”, que abrangerá alguns bairros do município, tendo como foco o atendimento às mulheres grávidas e às crianças.

Em relação ao projecto de saúde “Porta-a-Porta”, Nadir de Carvalho anunciou que vão ser realizadas nove edições, de maneira a beneficiar todos os nove municípios da província de Luanda. “Vamos passar, principalmente, nos bairros críticos, de acordo com os dados das Comissões de Moradores”, esclareceu.

Na Feira da Saúde, informou, vão ser realizadas, também, consultas gratuitas de Clínica Geral e de Pediatria. Durante a actividade, a organização realizará outra campanha de vacinação contra o tétano, para as mulheres grávidas e raparigas, a partir dos 15 anos.

A iniciativa, explicou, vai ser a primeira do ano. “Vamos aproveitar a oportunidade para distribuir mosquiteiros nos bairros do município do Cazenga, dentro do pacote de prevenção contra a malária”, disse, além de destacar que as circunscrições da capital do país mais endémicas são Viana, Luanda, Cazenga, Cacuaco e Belas.

Quanto ao número de técnicos de Saúde envolvidos na campanha, garantiu que foram escolhidos 250 profissionais. A ideia, contou, é dar uma resposta adequada ao problema da malária e reduzir os números alarmantes. Em 2023, referiu, a província de Luanda atendeu 7.589.468 cidadãos, nas várias unidades sanitárias, dos quais um total de 1.735. 126 foi diagnosticado com malária.

Meios rolantes

Mais de dez viaturas equipadas com máquinas de fumigação para o combate aos mosquitos e outros vectores causadores de paludismo são entregues hoje, pelo Governo Provincial de Luanda (GPL), às administrações municipais, garantiu, ontem, o director do Gabinete Provincial da Saúde.

Manuel Varela disse que as viaturas vão ser distribuídas no quadro da campanha de intensificação de combate à malária. Actualmente, a província de Luanda conta com 186 unidades sanitárias.

Fonte: JA

Deixa o seu comentário