15 de Junho, 2024
Edit Content
OMS atualiza lista de bactérias resistentes a antibióticos que mais ameaçam a saúde humana
Internacional

A Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou nesta sexta feira 17/5, uma lista atualizada de 15 bactérias resistentes a antibióticos que representam risco crescente à saúde humana. A OMS destaca os patógenos prioritários a necessidade urgente de novos tratamentos para combater essa grave ameaça à saúde global.

A resistência aos antibióticos é um problema crescente que já causa cerca de 1,27 milhão de mortes diretas por ano e, todo mundo, além de contribuir para outros 4,19 milhões de óbitos. As bactérias que se tornam resistentes aos antibióticos tornam as infecções mais difíceis de tratar, aumentando o risco de complicações graves e morte.

A lista da OMS classifica as bactérias em três categorias de prioridade: crítica, alta e média. As quatro bactérias na categoria crítica representam o maior risco imediato à saúde pública:

  • Acinetobacter baumannii: Uma bactéria resistente a múltiplos antibióticos que causa infecções graves em ambientes de saúde, como hospitais e unidades de terapia intensiva.
  • Mycobacterium tuberculosis: A bactéria que causa a tuberculose, uma doença pulmonar altamente contagiosa que pode ser fatal.
  • Enterobactérias resistentes a carbapenem e cefalosporina: Um grupo de bactérias que causa uma variedade de infecções, incluindo pneumonia, infecções do trato urinário e sepse.

Outras bactérias de alta prioridade incluem:

  • Salmonella e Shigella: Causadoras de doenças diarreicas, especialmente em países em desenvolvimento.
  • Pseudomonas aeruginosa: Uma bactéria que pode causar infecções em diversas partes do corpo, incluindo pulmões, sangue e feridas.
  • Staphylococcus aureus: Uma bactéria resistente a meticilina (MRSA) que pode causar infecções de pele, pneumonia e sepse.

A OMS alerta que a situação é crítica e exige medidas urgentes para combater a resistência aos antibióticos. A organização pede maior investimento em pesquisa e desenvolvimento de novos antibióticos, medidas para promover o uso racional de antibióticos existentes e campanhas de conscientização sobre o problema.

  • Algumas medidas para prevenir a propagação de bactérias resistentes a antibióticos
  • Lavar as mãos com frequência com água e sabão.
  • Evitar o contato próximo com pessoas doentes.
  • Tomar antibióticos apenas quando prescritos por um médico e siga as instruções de dosagem cuidadosamente.
  • Não usar antibióticos que sobraram de prescrições anteriores.
  • Descarte os medicamentos antibióticos de forma adequada.

A luta contra a resistência aos antibióticos é uma responsabilidade global que exige a ação de todos. Ao tomar medidas para prevenir a propagação de bactérias resistentes e apoiar o desenvolvimento de novos tratamentos, podemos proteger a saúde pública para as gerações futuras.

Foco Saúde//

Deixa o seu comentário