15 de Junho, 2024
Edit Content
RCA torna-se primeiro país a receber nova vacina contra a malária
InternacionalMalária

A República Centro-Africana (RCA) marcou um passo histórico na luta contra a malária ao se tornar o primeiro país do mundo a receber a nova vacina R21/Matrix-M, aprovada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em outubro de 2023.

Um total de 43.000 doses da vacina foram entregues por via aérea à capital Bangui na sexta-feira passada, com mais 120.000 doses a serem enviadas nos próximos dias. A vacina será utilizada na imunização infantil de rotina, com o objetivo de reduzir significativamente a mortalidade e a morbilidade por malária em crianças menores de cinco anos.

A introdução da R21/Matrix-M na RCA representa um momento crucial na luta global contra a malária, uma doença que ainda hoje mata cerca de meio milhão de crianças com menos de cinco anos em África a cada ano. A RCA tem uma das taxas de incidência de malária mais elevadas do mundo, com mais de 1,7 milhões de casos e 5.180 mortes registados em 2022.

A nova vacina é a segunda a ser recomendada pela OMS para uso em larga escala contra a malária. Em 2021, a OMS já havia recomendado a vacina RTS,S/AS01, mais conhecida como Mosquirix, para áreas com transmissão moderada a alta da doença.

Estudos realizados no Gana, Quénia e Malawi, onde a Mosquirix foi administrada a mais de dois milhões de crianças desde 2019, demonstraram uma redução de 13% nas mortes por malária e uma diminuição substancial da malária grave.

A R21/Matrix-M, por sua vez, provou ser segura e eficaz em ensaios clínicos realizados em vários países africanos. Espera-se que a introdução desta nova vacina na RCA contribua para um declínio ainda maior na mortalidade e morbilidade por malária entre as crianças.

A diretora da Divisão de Abastecimento da UNICEF, Leila Pakkala, reforçou a importância deste marco: “Com dois produtos agora disponíveis para os países, o aumento do fornecimento de vacinas contra a malária é um ponto de viragem para a sobrevivência e a saúde das crianças”.

A RCA, juntamente com o Chade, Costa do Marfim, República Democrática do Congo, Moçambique, Nigéria, Sudão do Sul e Uganda, está a preparar-se para receber remessas da R21/Matrix-M nos próximos meses. A introdução da vacina nesses países será acompanhada de perto pela OMS e seus parceiros, com o objetivo de avaliar seu impacto na redução da carga da malária na região.

Vacina em Angola

O Ministério da Saúde está a negociar com a Aliança Global da Vacina (Gavi), bem como a mobilizar recursos financeiros para que a aquisição seja feita em 2024, afirmou a ministra Sílvia Lutucuta em dezembro de 2023

Foco Saúde//

Deixa o seu comentário