15 de Junho, 2024
Edit Content
Taxas globais de mortalidade infantil caíram em 2022, mas progresso é lento diz ONU
InternacionalNotícia

O número de crianças em todo o mundo que morreram antes do quinto aniversário caiu para um mínimo recorde de 4,9 milhões em 2022, mas isso ainda representa uma morte a cada seis segundos, de acordo com novas estimativas das Nações Unidas.

Embora a taxa de mortalidade de menores de 5 anos tenha caído aproximadamente pela metade desde 2000, o mundo ainda está atrasado na meta de reduzir as mortes evitáveis nessa faixa etária até 2030, e o progresso diminuiu desde 2015, segundo o relatório, divulgado nesta quarta-feira.

Os números representam “um marco importante”, disse Juan Pablo Uribe, diretor de nutrição e população do Banco Mundial, um dos parceiros que elaboraram o relatório ao lado do Unicef, da divisão de população da ONU e da Organização Mundial da Saúde.

“Mas isso simplesmente não é suficiente.”

O quadro é variado. Alguns países, como Camboja, Malawi e Mongólia, reduziram as taxas de mortalidade de menores de 5 anos em mais de 75% desde 2000.

No geral, as mortes em bebês e crianças menores de 5 anos em 2022 se concentraram na África Subsaariana, que representou 57% do total global, apesar de representar apenas 30% dos nascidos vivos naquele ano. O sul da Ásia teve cerca de um quarto das mortes e dos nascidos vivos. Cerca de metade das mortes em todo o mundo são entre recém-nascidos, segundo o relatório.

O relatório foi limitado pela falta de dados nos países mais afetados, acrescentaram os parceiros da ONU.

As mortes foram em grande parte causadas por causas evitáveis ou tratáveis, como parto prematuro, pneumonia ou diarreia. Um melhor acesso aos cuidados de saúde primários e aos agentes comunitários de saúde poderia melhorar consideravelmente as perspectivas, disse a ONU, embora as mudanças climáticas, o aumento da desigualdade, os conflitos e as consequências de longo prazo da COVID-19 possam ameaçar o progresso.

Fonte: Reuters

Deixa o seu comentário