19 de Abril, 2024
Edit Content
Transtorno Explosivo Intermitente: Artigo analisa condição que gera momentos de explosão de raiva incontroláveis
Artigos

Artigo da Neuropsicopedagoga e psicanalista, Dra. Michele Aparecida Cerqueira, explora a condição e estratégias de tratamento

O Transtorno Explosivo Intermitente (TEI) é um transtorno mental marcado por explosões repentinas de raiva ou violência desproporcional à situação, prejudicando a qualidade de vida e interação social. Indivíduos com TEI podem ter dificuldade em controlar impulsos agressivos, gerando agressividade verbal ou física e piora da interação em diversas áreas da vida.

Este transtorno, ainda muito negligenciado, foi o centro de um novo artigo intitulado “Transtorno Explosivo Intermitente e Terapia Cognitivo-Comportamental: uma abordagem abrangente“, escrito pela Neuropsicopedagoga e psicanalista, Dra. Michele Aparecida Cerqueira, e publicado no CPAH – Centro de Pesquisas e Análise Heráclito.

O artigo analisa as causas, sintomas, diagnóstico e o tratamento do transtorno, o que, de acordo com a Dra. Michele Aparecida, é importante para ampliar o acesso à informação sobre o transtorno.

Por ser uma condição ainda muito negligenciada, muitas pessoas sequer a conhecem, por isso, artigos do tipo são fundamentais para trazer informação verificada e de qualidade para a população“, afirma.

A psicoterapia e o tratamento do transtorno

O método de psicoterapia analisado no artigo é a Terapia Cognitivo Comportamental (TCC) e os seus efeitos positivos no tratamento do TEI por ajudar o indivíduo a identificar pensamentos e comportamentos disfuncionais relacionados à raiva e modificá-los.

A TCC utiliza o treinamento de manejo da raiva, a reestruturação cognitiva, a exposição gradual a situações que provocam raiva e treinamento de habilidades sociais para auxiliar no tratamento do paciente.

Sobre Dra. Michele Aparecida Cerqueira

Neuropsicopedagoga e Psicanalista com foco no atendimento de crianças. Pós-doutora em Psicologia pela UFLO. Doutoranda em Neurociências pela Unilogos, Doutora em Educação pela CCU, Mestre em Intervenção Psicológica no Desenvolvimento e na Educação pela Universidad Europea del Atlántico. Diretora do Departamento de Ensino em Saúde da Unilogos. Coordenadora do Observatório Internacional de Neurociências e Desenvolvimento Humano da Unilogos. Coordenadora do Woman in Neuroscience da Unilogos. Membro do corpo editorial em diversas revistas científicas. Associada SBNPp e Jeduca | Membro da Mensa

Deixa o seu comentário