4 de Março, 2024
Edit Content
Escassez de sangue no HGH torna familiares nos principais doadores
AngolaNotícia

A escassez de stock de sangue na hemoterapia do Hospital Geral do Huambo (HGH) devido a ausência de voluntários, fez com que os familiares dos doentes internados se tornassem, actualmente, nos principais doadores, soube a ANGOP.

Em média diária, 20 a 25 parentes, alguns dos quais de zonas distantes, são obrigados a doar sangue, para suprir a carência com que se debate a maior unidade sanitária da província do Huambo.

Em declarações à ANGOP, a técnica do centro de hemoterapia da unidade sanitária, Florinda Cassinda, disse que o hospital necessita de 70 bolsas de sangue/dia, para responder às solicitações clínicas, sobretudo, nas áreas de urgência, maternidade, pediatria e bloco operatório.

Disse que a instituição tem, actualmente, dificuldades de fazer stock, devido a ausência de doadores voluntários e colectivos.

Em caso de urgência, segundo a técnica, que falava durante a campanha de doação de sangue promovida pelo escritório “Wilne Padre e Advogados”, que resultou em 20 bolsas, os familiares dos doentes com necessidades de transfusão são obrigados a doar, principalmente, de gestantes e vítimas de malária, anemia e acidentes de viação.

Por sua vez, a responsável deste escritório de advocacia, Wilne Padre, disse que a campanha serviu para responder aos apelos da maior unidade sanitária da província e, ao mesmo tempo, cultivar o espírito de solidariedade e de amor ao próximo aos causídicos e a população, em geral.

Recorde-se que o Conselho Provincial da Juventude(CPJ) lançou, recentemente, o projecto “Osonde yo Mwenho”, expressão em língua nacional umbundo que significa “O Sangue da Vida”, para mobilizar doadores voluntários permanentes.

A iniciativa concentrada, principalmente, no Hospital Geral do Huambo, abrange as instituições religiosas, partidárias, organizações não-governamentais ,órgãos de justiça e agentes comunitários, conscientes de que doar sangue é, necessariamente, salvar vidas humanas.

A maior unidade sanitária da província do Huambo, tida como hospital/escola, tem a capacidade para internar 800 doentes e presta serviço nas especialidades de Medicina Geral, Cirurgia Geral, Ortopedia, Pediatria, Endoscopia, Oncologia, Ginecologia, Obstetrícia, Dermatologia e Hemodiálise.

Constam ainda entre os serviços prestados: Psiquiatria, Citologia, Oftalmologia, Otorrinolaringologia, Estomatologia, Imagiologia (Raio X, Ecografia, TAC e Ressonância Magnética), Mamografia, Esterilização, Neurologia, Cardiologia, Hemoterapia, Laboratório de Análises Clínicas e Cuidados Intensivos.

Fonte: Angop

Deixa o seu comentário