30 de Maio, 2024
Edit Content
Farmacêutica não encontrou problema em suplemento associado a cinco mortes no Japão
InternacionalNotícia

A farmacêutica japonesa fabricante do suplemento alimentar associado a cinco mortes e mais de 100 hospitalizações no Japão disse hoje, desconhecer a causa exata dos problemas de saúde alegadamente provocados pelo consumo do produto, também vendido noutros países asiáticos.

A empresa Kobayashi Pharmaceutical anunciou hoje uma nova morte por doença renal numa pessoa que consumiu os comprimidos com levedura de arroz vermelho, vendidos como suplemento para baixar o colesterol, elevando para cinco o número total de mortes registadas até agora.

Os responsáveis da empresa, com sede em Osaka, no Oeste do Japão, fizeram hoje a sua primeira aparição pública desde que surgiram nos últimos dias relatos de mortes e hospitalizações por disfunção renal e outros problemas de saúde em pessoas que tomaram o suplemento dietético.

Outras 114 pessoas foram hospitalizadas no Japão depois de terem tomado o suplemento, enquanto várias centenas de outras procuraram assistência médica por possíveis problemas relacionados com a sua utilização.

A relação entre os produtos e os problemas de saúde foi estabelecida por profissionais médicos que, em janeiro e fevereiro deste ano, começaram a comunicar à Kobayashi Pharmaceutical casos de doentes que tinham tomado os suplementos.

A empresa começou então a testar se os produtos tinham sido contaminados por alguma substância nociva durante o processo de produção, mas até agora não conseguiu identificar qualquer agente estranho, disse hoje o presidente, Akihiro Kobayashi.

“A partir de agora, solicitamos a assistência total do Governo e do Ministério da Saúde para investigar as causas”, disse o diretor executivo da empresa, Atsushi Watanabe, que também admitiu que a empresa “deveria ter feito isso mais cedo”.

O ministro da Saúde japonês, Keizo Takemi, afirmou que foi criado um grupo de trabalho interministerial com o fabricante de medicamentos para clarificar a situação, após uma reunião do Conselho de Ministros ocorrida hoje.

Foi igualmente criado um centro de atendimento telefónico para os consumidores e as empresas que adquiriram os produtos.

As autoridades japonesas confirmaram a recolha de cerca de 4.350 embalagens de três produtos comercializados pela Kobayashi, menos de 1% das mais de um milhão vendidas desde o seu lançamento em 2021 até à data.

A própria empresa recolheu voluntariamente um total de 300.000 embalagens de produtos com levedura de arroz vermelho.

A farmacêutica distribuiu levedura vermelha de arroz a 52 outras empresas nacionais e estrangeiras, às quais solicitou que retirassem os seus produtos, e que podem ter revendido os produtos a outras 173 empresas.

O fabricante de medicamentos disse hoje que os produtos afetados estavam à venda também em Taiwan, através de uma empresa intermediária, e na China, através de plataformas de comércio eletrónico.

Watanabe disse que a empresa enviou funcionários a Taiwan para ajudar o seu distribuidor a recolher o produto e não pôde confirmar se as vendas online dos suplementos na China foram canceladas.

A levedura de arroz vermelho é um alimento que tem um ingrediente ativo potencialmente eficaz na redução dos níveis de colesterol (monacolina K), mas que também pode conter um tipo de toxina que causa insuficiência renal e que, segundo Kobayashi, não foi encontrada nos produtos recolhidos até agora.

Fonte: Lusa

Deixa o seu comentário