19 de Abril, 2024
Edit Content
Hospital de campanha preparado para eventuais casos de cólera
AngolaAssistência MédicaNotícia

O Hospital de campanha vocacionado ao tratamento da Covid-19, com capacidade de 200 camas, está preparado para atender eventuais casos de cólera que possam surgir a nível do município do Cuanhama, província do Cunene.

A informação foi prestada esta quinta-feira pelo chefe de Saúde Pública no Cunene, Belarmino Satyohamba, referindo que devido à complexidade da doença, foram criadas condições no antigo hospital de campanha para servir de centro de tratamento no município sede.

Em declarações à ANGOP, disse que os restantes municípios foram orientados a identificar espaços para colocação de centros de tratamentos caso haja algum, sublinhando que a cólera é tratada em locais onde for notificado.

Disse que a nível da província foram identificados os municípios do Cuanhama, Cahama e Curoca, como áreas de risco, com o registo de surto de cólera 2016 e 2017.

Apesar de não existir nenhum caso confirmado de cólera no país, disse que estão a trabalhar sob orientação do Ministério da Saúde, na vigilância epidemiológica, que consiste em acompanhar e rastrear todos os casos de diarreia.

As medidas preventivas anunciadas envolvem também equipamentos para eventuais casos de cólera, bem como a criação de equipas de emergência e centros de tratamento da doença e a reactivação das comissões anteriormente existentes.

 “As unidades sanitárias da província estão em alerta para o surgimento de casos de cólera com a reactivação da comissão provincial e do grupo técnico para preparação de condições para evitar a entrada de surto no país, assim como dar resposta a eventual caso “sustentou.

O responsável garantiu a existência de todo material equipamento e fármacos para garantir os primeiros socorros, mediante ao reforço ao ministério de tutela e da aquisição local através dos fornecedores.

Relativamente à vigilância, acrescentou que o foco recai para fronteira com a República da Namíbia, onde foram instaladas algumas medidas preventivas nos postos de Santa Clara e Calueque, assim como as medidas de controlo de trânsito de pessoas provenientes de países afectados, mediante a formação dos efectivos.

Belarmino Satyohamba apelou à população a ter cuidados redobrados, como lavar as mãos com água e sabão regularmente e evitar a defecação ao ar livre, primando pela utilização das latrinas.

Recomendou ainda a população a evitar o consumo de água imprópria e de alimentos crus ou mal cozidos, cujas condições higiênicas de preparo e acondicionamento, sejam precárias.

A cólera é uma doença bacteriana infecciosa intestinal aguda, transmitida por contaminação fecal-oral directa ou pela ingestão de água ou alimentos contaminados, que pode levar à morte.

Hospital de campanha

Montado numa área de três hectares, o hospital de campanha dispõe de 13 naves, com 60 leitos para pacientes com casos leves da doença, 60 moderados, 40 graves e 18 de cuidados intensivos.

O hospital está equipado com monitores, ventiladores, laboratório de análises de bioquímica,  hematológica,   microscópio e outro equipamento que responde às necessidades de tratamento de pacientes graves.

A unidade contempla áreas de atendimento e diagnóstico, farmácia e serviços administrativos e outros compartimentos de descanso dos médicos, técnicos de saúde e de monitorização e serviços de higienização.

Fonte: Angop

Deixa o seu comentário