30 de Maio, 2024
Edit Content
Menina sofre de ´´síndrome do lobisomem,“ Pais querem desmistificar doença
Insólito

Adik tem dois anos mora na Malásia. Além da doença, tem sido vítima de discriminação, algo que preocupa a família.

Adik Missclyen tem apenas dois anos, mas a sua pequena vida conta já com muito sofrimento. A menina, natural da Malásia, sofre não só de hipertricose como de muita discriminação, devido ao crescimento anormal e excessivo do revestimento piloso, que caracteriza esta doença.

Além de ter pelos por todo o corpo, principalmente na cara e no rosto, Adik nasceu sem fossas nasais, pelo que teve de ser operada logo à nascença para abrir estes canais.

Segundo o The Mirror, a doença, apelidada de ‘Síndrome do Lobisomem’, pode surgir desde o nascimento ou mais tarde, podendo afetar igualmente homens ou mulheres.

Até o momento, a sua causa é desconhecida e não existem tratamentos.

Apesar de sofrer de hipertricose, a doença não impede a menina de ter um desenvolvimento dito ‘normal’, como qualquer outra criança de dois anos. Os pais, Roland Jimbai, de 47 anos, e Theresa Guntin, de 28, estão mais preocupados com os maus-tratos que a filha tem vindo a sofrer.

No início, o casal evitava levar a filha aos locais públicos. Só a levavam, basicamente, a consultas. Os olhares e as palavras desagradáveis eram muitos. Contudo, com o passar do tempo decidiram adotar outra estratégia.

Agora, levam-na para todo o lado e até colocam fotos e vídeos dela nas redes sociais, numa tentativa de desmistificar a doença, o que acreditam ter levado muitos utilizadores ‘abandonarem’ os seus preconceitos, abraçando a diferença com carinho.

Fonte: notícias ao minuto

Deixa o seu comentário