15 de Junho, 2024
Edit Content
Luanda precisa de 7.700 médicos para melhorar a assistência aos utentes
AngolaNotícia

A província de Luanda precisa, atualmente, de 7.700 médicos para melhorar a qualidade da assistência das populações nos bairros, distritos urbanos e municípios, revelou, sexta-feira, o diretor do Gabinete Provincial de Saúde (GPSL).

Manuel Varela disse, ontem, na cerimónia provincial do Dia Nacional do Médico, no Hotel Diamante, na Zona do Bungo, orientado pelo vice-governador para o Sector Político e Social, Manuel Gonçalves, que com este número já teríamos a cobertura recomendável pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O diretor reconheceu que é ainda um longo caminho a ser percorrido para atingir a meta de um médico para mil habitantes, aconselhada pela OMS. “Hoje, um grupo de médicos está a fazer especialização nas áreas de Anestesiologia e Reanimação, Pediatria, Cirurgia Plástica, Ginecologia e Obstetrícia, Infeciologia, Medicina Geral e Familiar, Ortopedia e Medicina Intensiva” garantiu.

No ato provincial do Dia Nacional do Médico, Manuel Varela anunciou que o Ministério da Saúde está a preparar uma ação formativa para 38 mil profissionais, incluindo médicos, num projeto financiado pelo Banco Mundial (BM).

Atualmente, anunciou, o Gabinete Provincial da Saúde de Luanda tem inscrito 1.139 médicos. Em 2018, explicou, existiam, na província de Luanda, 936 médicos. “Anualmente, têm sido realizados concursos públicos para o ingresso regular de profissionais”, contou.

Em relação ao número de unidades sanitárias com que a província vai contar até 2027, o diretor do GPSL disse que são várias e estão a ser construídas no quadro do Plano Integrado de Intervenção da Província de Luanda (PIIPL), no qual constam, até ao momento, 616 projetos para o sector, com realce à construção de mais unidades sanitárias na capital do país.

Necrotério

Para o quinquénio 2022/27, o Governo Provincial de Luanda tem projetado a construção de uma morgue no município do Kilamba Kiaxi, anunciou, ontem, Manuel Varela, no ato provincial alusivo ao Dia Nacional do Médico.

Além da construção de mais um necrotério, disse, o GPL vai ampliar e apetrechar a Morgue Central. “A requalificação da Morgue Central é para já. A construção da morgue do Kilamba Kiaxi também está em carteira e em discussão. Vamos esperar que o aval seja dado para iniciar todo este tipo de investimento”, declarou.

Distinguidos

O Governo Provincial de Luanda distinguiu, no ato, com certificados de mérito, pelos serviços prestados no sector da Saúde, ao longo da carreira profissional, os médicos Sílvia Pegado, Afonso Canepa, Domingos Cristóvão, Francisco Manuel, Mbunga Bondo, Neto Monteiro, Fernando Mendes, Fouty Zeferino, António Paulo, Artur Neto, Eugénia Mateus, Branca de Jesus Henriques, Maria Luísa de Alfredo, Paulina Tumba, Trindade de Vilhena, Catarina Oatanha, Walter dos Santos, Domingos Pande, Elisa Bela Cassenguidi, Simão Katandala e Filomena Pinheiro.

Fonte: Jornal de Angola

Deixa o seu comentário