23 de Julho, 2024
Edit Content
PERDA AUDITIVA: PRINCIPAIS SINTOMAS E TRATAMENTOS
Artigos

A audição é uma faculdade essencial e crucial para a aprendizagem, a comunicação humana e a percepção do meio exterior. No entanto, e tal como todas as funções do nosso corpo, a audição pode encontrar problemas ao longo da vida, sobretudo com o processo natural de envelhecimento. Seja devido a factores genéticos, ambientais ou de saúde, muitas pessoas podem ter a capacidade auditiva comprometida, e os impactos na qualidade de vida podem ser significativos.

Os sinais de perda auditiva variam consoante a pessoa, no entanto, existem alguns sintomas mais comuns e para os quais é necessário estarmos atentos no dia-a-dia: problemas para ouvir conversas; aumento do volume da TV ou rádio; isolamento social; dificuldade em ouvir chamadas telefónicas; zumbido nos ouvidos; e colocar a mesma pergunta várias vezes.

Quais são os tipos de perda auditiva?

Existem diferentes tipos de perda auditiva, como por exemplo, a perda auditiva neuro-sensorial, ocasionada por danos nas células ciliadas ou no nervo auditivo. Estas células têm a função de transmitir a informação sonora recebida no ouvido para o nervo auditivo, que por sua vez conduz esta informação até ao cérebro.

Em virtude destes danos, as ondas sonoras alcançam o ouvido, no entanto, não conseguem ser transformadas em impulsos eléctricos para o sistema nervoso. Uma vez estabelecidos, estes danos são considerados irreversíveis, não existindo uma cura directa para este tipo de perda auditiva. Ainda assim, é possível encontrar uma gama de tratamentos eficazes, que visam reduzir o impacto da condição e melhorar significativamente a capacidade auditiva.

Para pacientes diagnosticados com perda auditiva neuro-sensorial, os aparelhos auditivos representam uma solução comum e eficaz, já que trabalham para amplificar os sons do ambiente, permitindo ao paciente ouvi-los de forma mais clara. Caso não haja adaptação aos aparelhos auditivos, ou caso a perda auditiva seja mais profunda, outros tratamentos, como o implante coclear, podem ser mais indicados e eficazes. Implementado através de um procedimento cirúrgico, o implante coclear é um dispositivo electrónico que estimula o nervo auditivo, substituindo as funções das células danificadas do ouvido interno.

Nos tipos de perda auditiva identificamos ainda a condutiva, que ocorre quando os sons não conseguem passar do ouvido médio para o ouvido interno, onde seriam transmitidos para o cérebro. Pode ser causada por algum obstáculo que impede essa passagem, desde o acúmulo de cerume (cera de ouvido), líquidos decorrentes de alguma infecção, perfuração do tímpano, ou até mesmo problemas nos ossos auditivos.

Nos casos mais leves, decorrente do acúmulo de cera e algumas infecções, o tratamento é feito com o uso temporário de antibióticos ou com a remoção da cera acumulada, através de uma lavagem em consultório médico. Quando se trata de uma perfuração de tímpano, é realizada uma cirurgia específica, sendo que quando a perda auditiva condutiva é causada por problemas nos ossos condutivos do ouvido, opta-se pelo uso de aparelhos auditivos tradicionais, aparelhos auditivos de condução óssea ou até mesmo implantes auditivos ósseos, escolhidos com base no grau de perda e nas necessidades individuais do paciente.

Por fim, existem ainda a perda auditiva mista e a perda auditiva neural. A primeira é caracterizada pela combinação de elementos neuro-sensoriais e condutivos, cujo tratamento pode envolver diferentes técnicas, incluindo medicamentos, cirurgias, aparelhos auditivos convencionais e até mesmo implante coclear, dependendo do grau de intensidade, das causas e das características da pessoa.

Já a perda neural trata-se de uma perda de audição profunda e permanente, devido à ausência ou dano total do nervo auditivo, que não pode ser tratada com os métodos utilizados nas outras formas de perda auditiva.

Como evitar o agravamento da perda auditiva?

Se no dia-a-dia identificar algum dos sinais acima indicados, é importante recorrer a um médico especialista em cuidados auditivos, que o ajudará a identificar a causa e o tratamento mais adequado. O médico realizará testes de audição para avaliar a extensão da perda auditiva, e assim delinear o plano de tratamento mais adequado.

Uma vez que os sinais de perda auditiva podem passar despercebidos, principalmente quando se trata de uma perda progressiva, é igualmente relevante a realização de consultas e avaliações regulares à audição, já que a identificação precoce de possíveis problemas faz diferença no tratamento e na qualidade de vida do paciente.

Por: Priscila Thompson
Fonoaudióloga e Chefe de Loja da Audioclinic

Deixa o seu comentário