23 de Julho, 2024
Edit Content
Técnicos de Saúde capacitados sobre estratégias de prevenção da cólera
AngolaNotícia

 Um grupo de 68 técnicos de saúde do município do Huambo foi capacitado hoje sobre as estratégias de prevenção de eventuais casos de cólera, face ao surto nas vizinhas repúblicas do Congo Democrático e da Zambiana .

A acção formativa, decorrida em um dia, abrangeu profissionais de unidades sanitárias , que aprimoraram conhecimentos em matérias sobre as medidas preventivas contra a cólera, suas metodologias de aplicação, sistemas de biossegurança, sintomas da patologia e técnicas de cura.

Na ocasião, o director da Saúde no município do Huambo, Miguel Balaca, disse que Angola partilha uma longa fronteira terrestre com as duas repúblicas vizinhas e com a circulação do comboio do Caminho-de-Ferro de Benguela, é necessário reforçar, cada vez mais, as medidas de vigilância epidemiológica.

O responsável destacou a importância da monitorização do fluxo dos cidadãos que se deslocam diariamente para a cidade do Huambo, sede da província com o mesmo nome, assim como a saída de pessoas e bens no Corredor do Lobito, caso os técnicos de saúde fixados nesses postos para avaliação sanitária tornar-se-ão vulneráveis.

Disse que as autoridades sanitárias do município do Huambo reforçaram as medidas de segurança e de sensibilização dos cidadãos, para combater a qualquer altura os eventuais casos de cólera.

O  responsável fez saber que o sector está engajado na intensificação das medidas preventivas contra a cólera, com o envolvimento das autoridades tradicionais, religiosas, agentes comunitários, partidos políticos, académicos  e a população, em geral, para a maior cobertura do município.

Explicou que a cólera é uma doença que pode se apresentar, de forma leve ou grave, provocando diarreia aquosa e profusa, com vômitos, dor abdominal e cãibras, quando não tratada prontamente, pode ocorrer desidratação intensa, levando graves complicações e até mesmo a morte.

A última vez que esta região registou casos de cólera foi, entre 2013 e 2014, com um total de 134 doentes e nove óbitos.

Os casos, haviam sido diagnosticados nos bairros Benfica, Macolocolo, São Pedro, Rua do Comércio e Canhe, nos arredores e periferia da cidade do Huambo.

Fonte: Angop

Deixa o seu comentário