30 de Maio, 2024
Edit Content
Marco na Saúde Pública: Nigéria dá Início à vacinação com nova arma contra meningite
ÁfricaInternacionalOMSSaúde Pública

A Nigéria entrou para a história da saúde pública ao se tornar o primeiro país do mundo a aplicar uma nova vacina contra a meningite, recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A vacina, denominada Men5CV, protege contra cinco estirpes da bactéria Neisseria meningitidis, causadora da doença.

A iniciativa representa um marco importante na luta contra essa doença grave que afeta principalmente crianças e jovens na África. Estima-se que o continente tenha registrado um aumento de 50% nos casos de meningite no último ano.

Um surto impulsionou a ação

A decisão de introduzir a nova vacina na Nigéria foi impulsionada por um surto recente de meningite no país. Entre outubro de 2023 e março de 2024, foram registrados 1.742 casos suspeitos, dos quais 101 confirmados e 153 mortes em sete estados nigerianos.

Para conter o surto mortal, uma campanha de vacinação com a Men5CV foi realizada entre 25 e 28 de março, direcionada a pessoas com idades entre 1 e 29 anos.

Uma vacina com amplo alcance

A grande vantagem da Men5CV é sua ampla proteção. Diferentemente da vacina utilizada em grande parte da África, que protege apenas contra a estirpe A da bactéria, a nova vacina oferece defesa contra cinco estirpes: A, C, W, Y e X. Isso significa que ela tem o potencial de reduzir significativamente o número de casos e mortes por meningite na Nigéria e em outros países da região.

Um passo crucial para a saúde global

O lançamento da vacina na Nigéria é visto como um passo crucial para alcançar o objetivo global de eliminar a meningite epidêmica até 2030. A OMS e seus parceiros estão trabalhando para garantir que a Men5CV esteja disponível em outros países da África e em outras regiões do mundo que também são afetadas pela doença.

Um futuro promissor na luta contra a meningite

A introdução da Men5CV na Nigéria representa um raio de esperança na luta contra a meningite. Com essa nova ferramenta, espera-se salvar milhares de vidas e reduzir o sofrimento causado por essa doença devastadora.

Foco Saúde//

Deixa o seu comentário