30 de Maio, 2024
Edit Content
Surto de doença mortal assusta o Japão
InternacionalPandemias & Surtos

O Japão enfrenta uma grave ameaça à saúde pública: o aumento dos casos de uma infecção bacteriana rara, conhecida como Síndrome do Choque Tóxico Estreptocócico (STSS – Streptococcal Toxic Shock Syndrome), popularmente denominada “doença devoradora de carne”.

Este surto alarmante já superou a metade do total de casos do ano anterior e, em apenas 3 meses deste ano, já atingiu um total de 517 em todo o país, sendo 88 desses casos somente na capital Tóquio.

A STSS é causada principalmente pela bactéria Streptococcus Pyogenes do grupo A, sendo detectada pela primeira vez no Japão há mais de três décadas. Em média, durante todo o período eram registrados entre 100 e 200 casos por ano. Porém, já em 2019 houve um aumento considerável de casos, registrando-se 894 infecções pela doença.

Nos dois anos seguintes, com a Covid, houve uma queda do número de casos, muito provavelmente devido à adoção de cuidados pessoais. Contudo, com a redução dos cuidados e medidas restritivas contra o Covid, em 2023 o surto de STSS também voltou com tudo, atingindo o recorde de 941 casos.

As autoridades estão ainda mais preocupadas com a taxa de crescimento de casos neste ano, que está muito maior ainda que a do recorde do ano passado, mas ainda não sabem explicar o motivo desse aumento descontrolado. Uma das hipóteses seria a identificação de uma cepa altamente transmissível, a M1UK, que vem sendo detectada com frequência desde novembro de 2023.

O governo metropolitano de Tóquio emitiu um alerta, instando a população a buscar atendimento médico imediato ao apresentar sintomas como dor e inchaço nos membros ou febre, indicativos da infecção. A FIFA também chegou a cancelar uma partida oficial que ocorreria entre Japão e Coreia do Norte.

Transmissão, Sintomas e Prevenção

A transmissão se dá através de gotículas respiratórias e contato direto, mas também pode ocorrer através de feridas nas mãos ou pés. Na maioria dos casos, nenhum sinal da doença é percebido, ou apenas dores de garganta, principalmente em crianças. Idosos podem apresentar sintomas semelhantes aos do resfriado, mas os sintomas podem piorar e incluir infecções na garganta, amigdalite, pneumonia e meningite.

Nos casos, mais graves, a doença pode levar à necrose dos tecidos conectivos que cobrem os músculos, resultando em uma taxa de mortalidade extremamente alta, cerca de 30%. O número de mortes está ocorrendo em adultos na faixa dos 40 anos ou mais.

Medidas preventivas básicas, como lavagem regular das mãos, cuidados de higiene com feridas, e hábitos de etiqueta adequados ao tossir, são a melhor alternativa para combater o contágio.

Este surto levanta preocupações significativas sobre a capacidade de resposta e prevenção de doenças infecciosas, não apenas no Japão, mas globalmente, à medida que a mobilidade internacional e a interconexão aumentam os riscos de propagação de patógenos. É imperativo que as autoridades de saúde pública e a comunidade internacional unam esforços para conter surtos como o de STSS e proteger as populações vulneráveis antes que seja tarde demais.

Fonte: R7

Deixa o seu comentário