15 de Junho, 2024
Edit Content
Menos Dor, Recuperação mais rápida: Angola poderá usar em breve tecnologia de cirurgia robótica
Healthtech

A Ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, anunciou a iminente implementação da tecnologia de cirurgia robótica no país. A revelação foi feita durante o Workshop sobre Cirurgia Cardíaca, realizado no dia 21 de maio no Complexo Hospitalar de Doenças Cardio-Pulmonares Cardeal Dom Alexandre do Nascimento, em Luanda.

A ministra enfatizou a importância dessa aquisição para o futuro da saúde em Angola, destacando-a como um investimento crucial na modernização do setor, a mesma ressaltou que o processo para implementação da cirurgia robótica está em andamento em parceria com a empresa americana AdvantHealth.

Além da cirurgia robótica, a ministra também destacou o compromisso do governo em fortalecer a cirurgia minimamente invasiva, incluindo a laparoscopia, onde o país já possui profissionais experientes.

Em outro ponto crucial, Sílvia Lutukua expressou preocupação com o alto índice de câncer de próstata em Angola, alertando para a necessidade de medidas preventivas e educativas, enfatizando que a detecção precoce é essencial para o sucesso do tratamento.

Com a realização da cirurgia robótica, os pacientes de Urologia, Ginecologia, Cirurgia Geral, Tórax e Cirurgia Cardíaca irão beneficiar desta intervenção cirúrgica, avançou o Ministério da Saúde, no seu site.

Durante sua visita a Angola, a equipe médica americana teve a oportunidade de conhecer o Hospital Geral de Viana, Bengo, Cabinda e o Complexo Hospitalar de Doenças Cardio-Pulmonares Cardeal Dom Alexandre do Nascimento.

A cirurgia robótica é uma cirurgia minimamente evasiva, em que o paciente pode regressar às suas actividades normais muito mais rápido. É menos dolorosa e o paciente pode recuperar muito mais rápido que a cirurgia convencional e tem menos perda de sangue. 

A implementação da cirurgia robótica no país representará um salto significativo no avanço tecnológico do setor da saúde. Essa iniciativa trará benefícios consideráveis para os pacientes, aprimorando a qualidade dos serviços médicos e contribuindo para o bem-estar da população.

Foco Saúde//

Deixa o seu comentário